Maturidade



Os dias têm passado lentamente, enquanto me prendo a pequenos momentos. Descobri em tão poucos dias o quanto amadureci. Decisões foram tomadas, no entanto nem parece que a mesma pessoa as deliberou. A faxina foi feita, mas surpreendentemente não vivenciei nem uma vírgula de dor. Cadáveres foram enterrados, enquanto determinadas lembranças foram soltas. Horas de solidão trouxeram a superfície uma pessoa que ninguém conhece, todavia não irei afogá-la. Mudei o suficiente para deixá-la retirar a mascara que tem me aprisionado durante anos. Enfim, estou livre para ser quem realmente sou.

5 comentários:

Babizinha disse...

Finalmente, nossa estreia! E você nos presenteou com esse post sobre se libertar e agir como realmente somos. Acho que cada uma irá tentar isso por aqui... E que cada um possa viver assim também, sem máscaras.

Beijos, Becka.

Allyne Araújo disse...

bom demais!!! como diz a Babis "finalmente nossa estreia!" e com chave de ouro! beijoooo e vamos q vamos!!!!

Ana Seerig disse...

É sempre bom fazer essa faxina em nós mesmas e nos libertar. Como disse a Babs, acho que todas tentaremos fazer isso por aqui.

Estreia com chave de ouro, como disse a Lyne!

=)

Dayane Pereira disse...

Ser vc mesmo! Coisa difícil, somente para os fortes!!

Erica Ferro disse...

Ser quem se é não é tão fácil quanto parece. Eu que o diga!

Espero que você consiga, Rebeca, coisa linda!

Adorei a sua primeira participação aqui, viu?

Beijo.