Algumas coisas sobre o Tocantins


Amanhã o Tocantins completa 23 anos de autonomia, ou seja, independência do Estado de Goiás. Para quem não sabe, o Tocantins foi o ultimo estado a ser criado no Brasil, e além do Pará, existem pelo menos mais cinco estados, entre eles o Maranhão, o Piauí e Amapá que buscam dividi suas totalidades. Isso acontece por vários motivos, mas um simples é: fica mais fácil manter o controle sobre um território menor, como no caso do Tocantins muitas das coisas existentes em Goiás, só passaram a existir na banda de cá depois da criação do mesmo, como por exemplo, Universidades. Quem morava como eu aqui, na ponta do “Bico do Papagaio”, tinha que “correr” lá para Goiânia, caso quisesse continuar o ensino superior ou para outros estados visinhos.
O Tocantins é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Tem como limites o Maranhão, Goiás, Piauí, Bahia, Mato Grosso e o Pará. Ocupa uma área de 277.620 km². As principais atividades econômicas são: o comércio, a agricultura (esta vem trazendo muitas pessoas do sudeste e do sul do país para cá, contribuindo na produção de soja e outros gêneros alimentícios) e a pecuária. As principais manifestações culturais são as folclóricas, como a Festa do Divino Espírito Santo, a Folia de Reis e as Quadrinhas (Festas Juninas), entre outras.
As cidades se desenvolveram ao longo da Rodovia Belém-Brasília e as margens do Rio Tocantins, e também, na outra extremidade, nas do Rio Araguaia. O estado possui cerca de 139 cidades e tem como capital a cidade de Palmas. E podemos destacar a presença dos povos indígenas divididos em sete etnias: Xerente, Krahô, Krahô-Kanela, Karará, Apinajé e Javaé.
Amanhã haverá diversas comemorações pelo estado a fora, mas principalmente em Palmas. Na podemos esquecer que uma das figuras importantes nesta criação foi o então atual governador Siqueira Campos, que a trancos e barracos, autoritarismo e acertos, é quem muito contribuiu para o Tocantins, embora eu tenha lá minhas críticas, mas deixa quieto.
O Tocantins é um lugar bom de viver, levando-se em consideração o fato de ter um clima suportável (para quem já esta acostumado), e por se ter a possibilidade de conhecer coisas novas. Uma coisa engraçada, em minha opinião, é o sotaque, quem é da região central puxou para a herança goiana (puxando mais o R nas palavras), agora quem é daqui do norte, puxou a herança maranhense de falar rápido e quase cantando (como se tivesse engolindo palavras). E outra é o fluxo de emigrantes, muitos vieram do nordeste, e recentemente de várias outras regiões, significando que a qualquer momento podemos encontrar pessoas transitando por aqui e por ali. O que posso dizer mais? Parabéns para ele e que consiga cada dia mais melhorar e avançar!

P.s: Meu texto não esta bom. Faltou pesquisa e mais animo para falar do meu Estado. Mas no geral era isso, hoje eu estava sem idéia do que vos escrever. Continuarei esse assunto outro dia e prometo trazer mais elementos e coisas boas.
Até a próxima semana e fiquem todos bem!

3 comentários:

Erica Ferro disse...

Adorei conhecer um pouquinho da sua terra, Allyne!
Espero outros posts sobre Tocantins e Tocantinópolis, viu?

Um abraço!

Allyne Araújo disse...

Erica - Eles virão. srsrs Brigada Ericona!!!!

Ana Seerig disse...

Pois é, com a chegada da tua última carta, que meu pai recebeu, ele começou a falar dessa questão do Tocantins ser um estado tão novo. Sabia que fez parte de Goiás, mas não sabia que isso tinha sido a tão pouco tempo.