Turn Off

Eu me importo pouco e com poucas pessoas, mas queria fazer isso parar, ter a escolha de sentir ou não sentir quando eu quiser. 
Me lembro quantas vezes só eu me importei, me preocupei com as pessoas, mas quando sou eu em uma pior, não sinto o mesmo retorno. Sei que o meu signo faz de mim alguém que precisa ver que as pessoas se preocupam, que as pessoas me veem como alguém importante, e quando sei que isso não acontece, é como se aquela pessoa também não merecesse a minha preocupação.
Eu sou difícil com amizades nesse sentido. Consigo ser uma amiga legal, escuto, dou opnião, me importo. Mas se vejo que a pessoa não me trata igual, ou se tem um outro amigo que seja mais importante do que eu, isso já é o suficiente para me tornar uma pessoa mais distante. Meio que quero estar no "top of mind" de todo mundo e não precisar ter ninguém no meu.

Todo mundo tem amigos quando esta bem, sorrindo e sendo uma pessoa "normal". Ninguém tem paciência com a deprimida, a revoltada, a chata. Por que as pessoas não podem ser quem são e pronto? Sem precisar vestir uma máscara sem que ninguém ache que você enlouqueceu??
O mundo está cheio de pessoas carentes, sozinhas, não é a tôa que existam tantas religiões por aí, oferecendo consolo para essas pessoas. Porque no fundo é isso, carência, solidão, medo, dúvidas. Você será sempre aquele ombro amigo, um muro de lamentações. E quando for você que estiver na pior, quem estará lá?

Sei que é tarde para tentar mudar o que sinto por algumas pessoas, e pessoas que merecem, mas não quero viver o resto da minha vida me importando com os outros. Quero viver minha vida, seguir em frente e pisar antes que pisem em mim. Radical? Não, humana.

Nossa dor já costuma ser o suficiente para ainda pensarmos no outro. Não devemos. Não assim.
"Porque no final, você estará mesmo sozinho".

"Eu vou deixar você pra baixo
Eu vou fazer você sofrer.
Eu uso essa coroa de espinhos
Sentado no meu trono de mentiras
Cheio de pensamentos quebrados
Que eu não posso consertar"
Hurt- Jhonny Cash

*Mais uma vez tive que usar Hurt como trilha sonora para expressar o que estava sentindo.

2 comentários:

Erica Ferro disse...

Complicado isso daí.
Seria ótimo se a gente tivesse um botão "desligar sentimentos". Só se importar com quem realmente se importa com a gente. Ou ainda, só se importar com a gente mesmo. Mas não é bem assim que funciona. Geralmente nos importamos com quem não dá a mínima pra gente. Nos dedicamos a quem só nos maltrata. Isso é ruim. O pior é que eu não sei lidar com a não-reciprocidade. Se eu amo, quero também ser amada. Se eu me importo, quero que também se importam. Pessoas que não demostram o que sentem me deprimem. Não que eu viva dizendo "eu te amo", mas eu realmente gosto de ouvir o quanto sou importante e faço bem a alguém.
Muito massa esse texto de hoje, Day!
Beijo.

Allyne Araújo disse...

é interessante seu ponto de vista e eu venho pensando nisto ultimamente, mas ai Day, coisas como essas só reforçam a tese individualista de que sozinhos podemos tudo. Sei que levando em consideração as atuais circunstâncias isso é normal, mas eu, particularmente, não consigo ver como algo 100% bom. Concordo com a primeira frase da Erica: "Complicado isso dai", e é.
Ei leonina fogo! vamos lá e mostre que vc pode se importar e cuide deste estômago, viu? eu to de olho, viu viu?? rs