Ninguém Percebeu...


O sorriso se quebrar...
A alegria se transformando em tristeza...
Os olhos escondendo a verdade...
A voz desaparecer...
As gargalhadas se transformarem em soluções...
Lágrimas brotarem em seus olhos já sem brilho...
A esperança desaparecendo...
O bom humor dando lugar à agonia...
Os desejos sendo roubados...
Os sonhos sendo enterrados...
O coração dilacerado, sangrando...
A inocência sumindo...
A doçura tornando-se amargor...
Seu rosto mudando...
Suas forças esvaecendo...
A fé desaparecendo...
Ela tentando começar de novo...
Ela ficando incompleta...
A insônia constante...
Seu rosto empalidecer...
Mas ela ainda vive...
E se pergunta...
Ainda há uma razão para viver?

6 comentários:

Nati disse...

Há várias razões para viver, basta ela querer enxergar. Beijo

Babi Farias disse...

Sempre há razões para continuar. Para os outros podemos apenas existir, mas para si é sempre viver e resistir ao que a vida nos mostra.

Erica Ferro disse...

Tenho me perguntado isso esses dias, mas em mim, dentro do meu coração, eu sei que há motivos para continuar insistindo nisso de viver.

;)

Esse é daqueles posts que nos tocam, né?
Adorei, Rebeca!

Christian V. Louis disse...

Se não houver razões para viver, ela deve criar. A vida é uma sucessão de criações e opções.

Pandora disse...

Sempre há, sempre... Nem que seja para ver o próximo por do sol pintar o céu de laranja... Eu quero crer que viver sempre vale a pena, mesmo com o coração sangrando!!!

um iniciante no mundo das letras disse...

A vida é um desvendar. Nós somos a mente que flutua, navega pela materialidade do que influi sobre nossos sentidos. Transitamos pelas belas imagens e escabriantes tenebrosas alucinações... Isso depende de qual é a lente que usamos para ler as pessoas, é resultante de qual expectativa criamos sobre a morte. MORTE MORTE MORTE..... MISTério da sorte de cada um.



Interessante poesia, transcender nela é viver as crise da existência humana.



comentem também os meus textos em http://meninoqueescreve.blogspot.com