Da vida

Nem tudo é terno
Que dirá eterno

Nem tudo é mel
Que dirá fel

A vida é temor
É amargor
É compreensão
É perdição
É luz
É cruz
É delícia
É paixão
É deslumbramento
É acontecimento
É destruição
É solidão
É encontro
É reencontro
É desencontro
É...

A vida simplesmente é
E cá, estou eu, vivendo
acontecendo,
sendo

Erica Ferro

Da série "@ericona pseudo poetizando".
Espero que não desgostem de todo desses versos tortos.
Até próximo sábado.
Hasta, arretados!

4 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Adorei de verdade!
Beijocas

Pandora disse...

"Nem tudo é terno
Que dirá eterno

Nem tudo é mel
Que dirá fel"

E que Deus proteja os poetas que nunca que sempre estão nos lembrando o que não se deve esquecer!!!

Entro no clube da Dama e digo: "Adorei de verdade!"

Jeniffer Yara disse...

Sempre gosto de ler poemas e ainda mais de blogueiros(as), sempre quis saber escrever :/ rs Enfim, gostei muito Erica, a vida é, simplesmente, e cá estou eu também vivendo-a :}

Beijos

Allyne Araújo disse...

poemas as vezes parecem não ter sentido algum, mas quando partem de algo que é "comum" ao poeta torna-se o que os filósofos chamam de esplendido!!!! adorei! bjoooo