Jeff Buckley: cativante

Olá, meu povo querido! É muito bom estar de volta, afinal a saudade que eu estava desse cantinho era bem grandinha!
Deixa eu contar um negócio pr'ocês: pensei em vários temas pra postar aqui nesse primeiro sábado depois do período quase sabático do Gurias Arretadas, vários mesmo, mas todos os assuntos foram deixados de lado depois que eu descobri Jeff Buckley através de um post no Facebook da Jessica Aguiar. Não tenho palavras para expressar o impacto que a voz desse cara causou em mim. Fazia tempo que eu não escutava nada tão inquietante. Fazia tempo que não via uma interpretação tão comovente, tão cativante. Eu precisava compartilhar com vocês. 
Eu poderia fazer uma mini biografia da vida de Jeff. Porém, direi, apenas, que ele foi um grande cantor, compositor e guitarrista. Buckley foi considerado pela crítica uma das revelações musicais de sua época. Sua vida foi breve, entretanto, morreu afogado aos 30 anos, enquanto nadava no Rio Wolf. Essa coisa de morte por afogamento me intriga muito. Você só se presta a entrar numa praia/rio/mar se você sabe nadar. Quer dizer, isso é o que pessoas normais fazem. Se sabe nadar, você só se afoga se sofrer um mal súbito, câimbras, ou algo do gênero. Ou... pode ser suicídio. Mas enfim, parei de devanear sobre a morte de Buckley. O que importa é sua música, que continua encantando pessoas pelo mundo todo, como encantou a mim poucas horas atrás. A música de Jeff é definida como rock alternativo e folk. Taí, acho que é por isso que gostei tanto da música dele, são dois gêneros que gosto muito, principalmente o rock alternativo. 
Não faz muito tempo que conheci o Grooveshark, mas já posso me considerar uma viciada nesse site maravilhoso. Conheci muita música boa através dele, sem falar que ele nos possibilita a criação de playlists, entre outras coisas bem interessantes. Fiz uma playlist há uns dias no meu blog e resolvi fazer uma aqui, com cinco músicas de Jeff Buckley, músicas que me tocaram e me encantaram muito. Espero que gostem como eu gostei. Apreciem, sem moderação, a voz marcante desse cara.



Músicas da playlist: Hallelujah, Grace, I Know We Could Be So Happy Baby (If We Wanted to Be), Dream Brother e Lover, You Should've Come Over.

* * *

Um abraço da @ericona.
Até a próxima!


5 comentários:

Jessica Aguiar disse...

Olha eu fazendo uma participação especial aqui no blog! Uma honra.
Buckley. Eu descobri faz uns anos, estava passando por uma fase REALMENTE difícil da vida e hallelujah ficava no meu repeat over and over again. Ninguém consegue interpretar essa musica como ele. A morte dele sempre me intrigou, porque eu realmente curto shows e saber que eu nunca poderia vê-lo ao vivo parte meu coração.
Dá pra sentir a paixão e a dor em todas as musicas dele, e isso é incrível.
Bom ter te "apresentado" ele.
Saudades de papear com você, também.

Beijos!

Pandora disse...

Caraca eu conheço essa canção só não sabia o nome do cantor e derivativos, é realmente impressionante!!! Erica os bons morrem cedo... As vezes eu acho isso tão correto!!! O mundo infestado de pestes e um homem com esse talento nos deixa assim tão cedo!!!

Menos mal que a arte é sempre um pedaço de eternidade!!!

Haleluia sempre me emociona... Uma canção de amor é sempre uma canção de amor e ainda com temas Bíblico...

Pandora disse...

*Hallelujah

Márcia Monteiro disse...

Hallelujah...Essa música realmente é lindíssima... amo demais!!!

Dayane Pereira disse...

Só faltou uma coisa nesse post: uma foto dele, que é uma gracinha (pelo menos eu acho rs)
MAS OKAY, OKAY... esta certo, o potno aqui é a voz, a música dele! Vou ficar navegando enquanto escuto sua playlist =)
Que delícia de som.