Eu passarinho e o Milagre

Lonely Boy {Like A Version} by Matt Corby on Grooveshark

Menino, para com isso! Pare antes que seja tarde demais. 

Você queria estar sob controle, mas nesse tempo todo só aprendeu a ser sozinho. Os dias te devoraram e eu não sei se você ainda está aqui. Suas mãos tão quentes hoje me parecem ásperas e gélidas; e seus olhos antes tão apaziguadores com tua quietude agora me encaram cheios de um vazio inexpressivo. Você desacreditou no Milagre e a qualquer menção sua agonia é evidente. Isso não te basta mais né? É como voar sozinho, mas até passarinho precisa de um ninho pra repousar. O seu gelo me feriu como o silêncio cortante que pairou no ar e depois disso você se engaiolou pra ninguém te soltar. E eu queria saber: você vai esperar que alguém te liberte daí? Talvez alguém o faça sem você permitir; ou você vai continuar machucando quem tentar? 

Em pensar que com tão pouco você me mostrou tanto; um muito que me preencheu por dias e ainda está aqui a sua sensação em mim. Mas pra você tanto faz, eu sei. Continuo me recusando a vê-lo assim estupidamente frio me encarando como quem nunca me tocou. Você me fez acreditar no Milagre, menino. E está na hora de você se reinventar, de planar por outros lugares e voltar a crer pra não ser só pra sempre.

Não, menino, não é golpear suas asas. É o Milagre; é a lufada necessária pra alçar outros vôos com o bando. Dizem que lá do alto dá pra tocá-lo e eu quero tanto passarinhar contigo...

1 comentários:

Tati disse...

Quanto tempo sem passar por aqui, sem ler você, sem ler tuas linhas...

Claro que me tocou, claro e como explicar as sensações sem nome que imprimiu aqui dentro?

- Não raramente, sinto assim, como esse menino.

Beijos. É sempre uma delícia ler você!