Amor em tempos modernos


Ela se lembraria daqueles lábios roçando os seus, o sabor dele e as palavras pronunciadas em forma de encantamento. E lhe perguntou:

- Me diz... Você acha que algum dia ficaremos juntos?

Seus olhos se embaraçaram e por um segundo os fechou, ela sabia que não devia questioná-lo dessa maneira. Fora injusta com ele. E ambos sabiam que não detinham controle sobre o amanhã ou o futuro, apenas certeza do que sentiam naquele instante um pelo outro e nada mais. E tentando lhe reconfortar, ele disse:

- Posso lhe garantir que esse não será nosso último beijo – e a beijou, arrancando-lhe um riso triste.

Num último torpedo, ele afirmou com a única evidência do que sentia:

“Vou continuar lutando por nós para que um dia possamos ficar juntos.”

1 comentários:

Tati disse...

É, a realidade é bem assim mesmo. Quando percebemos já fizemos perguntas comprometedoras demais, sobre as quais já até conhecemos as respostas.

Gostei. Muito verdadeiro, simples e cheio de intensidade. Você tem o dom de nos tocar Bárbara.

Beijos