A Arte de Xingar a Si Mesmo


Dentre as muitas Artes desconhecidas da maioria por serem esnobadas pelos que se dizem entendidos do negócio, está a Arte de Xingar a Si Mesmo. Sim, o nível elevado de resmungar com seus próprios botões é uma Arte. Por quê? Pelo simples fato de que Arte (com A maiúsculo) é caracterizada por ser o dom de poucos. Isso, não? A Arte feita pelos que tem talento. Pelo menos na teoria.
Para confirmar minha tese, o que necessito fazer é distinguir resmungões de artistas que sabem o valor do Xingar a Si Mesmo. Só assim poderei provar que não é qualquer ser que tem tal dom. Mas antes um salve: não me encontro no direito de dizer que não faço parte dos resmungões, minha tese é fonte de estudo e observação, não de conhecimento específico de causa. Dito isso, vamos ao que interessa:

Resmungões: Esses são de característica comum, são os que vez por outra reclamam de uma coisa aqui ou acolá, de um esquecimento ou de uma distração, nada de relevante. Outra coisa que os caracteriza é não dar real valor ao seu autoxingamento, são palavras ditas quase que involuntaria e automaticamente, não há uma tortura psicológica por trás. Tal definição faz perceber que a maioria da população universal (não é simplesmente mundial) pertence a este grupo, tornando minoria os...

Especialistas da Arte de Xingar a Si Mesmo: Não é um simples resmungo. É Arte. Há toda uma dedicação ao escolher xingamentos e trejeitos, além do correto modo de executá-los. O que caracteriza tais Artistas (tal Arte é tão única e especializada que seus especialistas também merecem letra maiúscula) é a facilidade e aparente costume em xingar a si. Digo aparente porque, como disse, tais atitudes são resultado de estudo (intencional ou não) e prática não em xingar a si, mas sim prática em praticar a Arte de Xingar a Si Mesmo. Compreende? Explico. Tais Artistas não se xingam com naturalidade, como nós, resmungões, eles executam uma técnica e, como tal, é pensada, e não apenas costume. Essa Arte é complexa, eis o que torna seus Artistas geniais. Seu talento é apresentado nas ruas e nunca recebem o devido reconhecimento, por isso cá estou tentando explicar esse nível superior da Arte. Sabe aquele cara no mercado com cara de solteirão, resmungando consigo e variando o tom de voz? Artista da Arte de Xingar a Si Mesmo! E você apenas se ocupou em rotulá-lo como louco! Aquele seu colega de trabalho intercala simpatia com a sua pessoa e xingamentos ao seu próprio ser em períodos curtos? Também é Artista! Garanto que você achou que ele precisasse de terapia, hein? Se era colega de escola, meu caro leitor, você ignorou um gênio da Arte de Xingar a Si Mesmo, afinal é um técnica complexa, precisa de estudo, não é qualquer um que a domina na fase escolar. Ah, mas você agora está pensando no motorista maluco de outro dia, que cantava, abria a janela, gritava um xingamento sem aparente destino, voltava a cantar, parava de cantar e ficava martelando a cabeça na buzina na sinaleira e voltava a cantar, no maior bom humor, ignorando todos que o olhavam, certo? Artista, Artista, ARTISTA! Um gênio da Arte de Xingar a Si Mesmo não reconhecido! SIM, VOCÊ É UM CIDADÃO TOLO POIS NÃO RECONHECE A VERDADEIRA ARTE!

Minha intenção não é apenas tentar que tal Arte seja reconhecida em vez de ridicularizada, como é atualmente; é também fazer a sociedade tomar conhecimento desse fantástico meio de expressão do ser humano, afinal seria egoísmo não querer isso.
É importante ressaltar também a origem de tal Arte, para que minha exposição aqui seja completa, apesar de abreviada (quem quiser conhecimento detalhado da Arte, favor me avisar). Os Artistas surgiram como resmungões como eu e você, mas tiveram um abalo interior tão forte (o que alguns podem, inicialmente, confundir com algum problema de autoestima), que qualquer pensamento os fazia resmungar, lamuriando-se sempre pela mesma razão, sem que necessariamente precisasse haver uma relação entre o motivo do resmungo inicial e esta, algum grande plano que, em seu entender, havia sido destruído por sua própria tolice. Sim, muitos Artistas alegam que tudo começou com um círculo vicioso de xingamentos repetitivos, sem uma razão específica, com uma frequência gigantesca, até que percebessem que havia algo além do vício, uma "voz interior gritando" (diz um deles), um talento despertando. Eles não sabiam, mas era a Arte de Xingar a Si Mesmo. Aos poucos foram percebendo as reações alheias, os trejeitos, aumentando o vocabulário de xingamentos, até chegarem ao nível superior de Artistas.
Importante é ressaltar que eles nunca buscaram espaço na mídia por só verem razão na sua Arte quando ela é anônima, só assim, dizem eles, ela pode resultar em reações válidas do público. E o objetivo dos Artistas? Fazer as pessoas não temerem expor-se para si e para os outros, conscientizá-las que, tão importante quanto rir de si mesmo, é o autoxingamento; uma terapia não catalogada. Eis mais uma razão para ser Arte: busca a autorreflexão dos seres.
Sei o que se passa na sua cabeça agora e digo: Sim, é uma Arte genial. Tudo que exijo por essa ampliação nos seus horizontes é: divirta-se com ela antes de xingá-la.

4 comentários:

Erica Ferro disse...

É, eu sou apenas uma resmungona. =P

Tita disse...

Me sinto particularmente homenageada com a republicação desse texto. Pode ser coincidência ou sincronicidade, mas vejo aí uma maravilhosa reação às minhas palavras elogiosas para o teu auto-esculachamento! Mas, pelo menos para mim, você não precisava justificar nem explicar essa maravilhosa Arte do auto-xingamento.
Não vou contar aqui minhas experiências, nem vou fazer citações de especialistas que a comparam com sessões de descarrego, com experiências com cogumelos alucinógenos ou com abduções por ETs...
Vou me limitar a fazer uma reverência respeitosa a essa Artista que a cada dia se supera e arrasta uma multidão de seguidores, todos ávidos em xingá-la e cobri-la de maravilhosos esculachamentos! A vida fica mais bela com sua Arte!

Ana Carolina Lima Da Rosa disse...

amei o post :D

Cíntia disse...

Gosteei ;D
Acho que também sou uma resmungona rsss




http://www.iinevermind.blogspot.com.br/