Alemão x Português

O alemão é uma língua realmente complicada. E a gramática está longe de ser parecida com a do português, o que me dá vários problemas. Além disso, assim como o inglês, também há as "falsas gêmeas", ou seja, palavras parecidas que não significam exatamente o que imaginamos. Tive a ideia de escrever sobre isso, quando li o post da Babs sobre palavras intraduzíveis. Sim, demorei tempo demais pra pôr em prática a ideia, mas isso é porque eu não tinha certeza sobre o que escrever. Ainda não tenho, vamos ver o que sai. 

1. Wurst

Rotwurst no churrasco miserável dos alemães
Essa é das palavras intraduzíveis. Os alemães vivem de Wurst, de tudo que é tipo. Mesmo. E a gente, bom, eu pelo menos, não consigo dizer que é uma salsicha, um salsichão ou uma linguiça. Não é nada disso. É uma Wurst. É bem diferente do que temos no Brasil. Não tem como comparar, não tem como traduzir.

2. A maldita gramática e seu verbo 

A regra geral alemã (claro, há excessões) diz que o verbo tem que estar sempre, SEMPRE, em segundo lugar. Um exemplo simples e que sempre me ferra: Eu não posso dizer "Eu sempre esqueço" ("Ich immer vergesse"), como eu costumo falar em português; eu tenho que dizer "Eu esqueço sempre" ("Ich vergesse immer") porque o verbo tem que estar em segundo lugar. Parece uma regra fácil, mas não é. Fale em voz alta três frases e repare se o verbo está necessariamente em segundo lugar em todas elas. Ah, as excessões? Bom, certas palavras fazem o verbo ir, obrigatoriamente pro fim, como "weil" ("porque"). E não existe essa de dois verbos juntos como "Eu preciso comprar um sapato", no alemão fica: "Eu preciso um sapato comprar" ("Ich muss eine neue Schuhe kaufen"). Ok, vou me limitar a essas duas regras simples, ok?

3. Falsas gêmeas

Uma palavra que eles usam muito é "komisch". Aí tu te pergunta: signifia cômico? Não exatamente. Normalmente eles usam no contexto de "estranho, anormal". Eles podem usar no sentido de "engraçado", mas não chega a ser "hilário" que seria um bom sinônimo para o nosso "cômico", pra isso eles usam mais "lustig" ou "witzig".
Outra que reparei esses dias: "brav". Não, não é "bravo" (apesar de eles aplaudirem e dizerem "bravo" também), é "honesto/bem-comportado".

4. Expressões que estão se infiltrando no meu português

Sabe quando alguém começa a fazer drama por pouca coisa e a gente diz que tá fazendo cena? Bom, aqui eles dizem que tá fazendo teatro ("Theater machen"). Bom, a lógica é a mesma, mas vai ser um bocado estranho quando eu voltar e dizer que alguém tá fazendo teatro em vez de dizer que tá fazendo cena. Sem falar que já peguei a expressão que equivale a "Não faço nem ideia" que é "Keine Ahnung" (literalmente, "nenhuma suspeita"). Já é automático. Tô prevendo pessoas me olhando estranho por causa disso.

5. Pra se despedir (do post e em alemão)

 Só pra vocês não desanimarem com a língua alemã: eles quase não usam "Auf Wiedersehen" ("Até mais ver"), que é a expressão sempre usada quando o alemão é citado. Já se animou, hein? Eles tem uma palavra equivalente ao nosso "tchau": "Tschuss". Fácil, hein? Mas ainda melhora, pra quem tem vontade de vir pra Alemanha: eles falam "tchau"! Ou melhor, "ciao", do italiano, porque aqui tem tanto italiano que eles já adotaram a palavra.

Eu tinha mais coisas pra comentar, mas esqueci totalmente. Se eu lembrar e houver interesse de vocês, caros leitores do GA, eu faço uma sequência desse post. Mas agora vamos testar o que vocês aprenderam hoje e nos despedir devidamente:

Bis bald! 

Opa, não falei dessa. Significa, "Até logo". Aprenderam mais uma. Mas vamos ao correto (e nível megafácil):

Tschuss! 

2 comentários:

Erica Ferro disse...

Fiquei emocionadíssima quando estava conversando contigo e você precisou atender ao celular. Fiquei contente por ter entendido sem tradução alguma umas duas ou três palavras da conversa. Foi lindo! Se bem que a maioria das palavras tem a sonoridade muito engraçada e eu só consegui rir internamente delas. Okay, alemães, não me matem por isso. Tenho o mesmo problema com o idioma japonês. =P

O que tem na nossa estante disse...

Essa coisa do verbo me lembrou algo que acontece aqui no nordeste, as pessoas dizem muito: "Quero não!" "Posso não!" "Deixo não!" E o contrario também, colocamos o verbo na frente kkk Então temos algo em comum com os alemães ooooooooohhhh No mais é uma delicia descobrir as peculiaridades de outras culturas, isso alarga os horizontes e nos faz perceber como a humanidade é diversa e criativa, como uma coisa como se comunicar pode ser feita de diversas maneiras diferentes.

Pandora